domingo, 12 de setembro de 2010

QUANDO MUDAR O BRASIL É UM SONHO


"Sou o resultado de uma história" - frase de Lula no parlatório do Palácio do Planalto em 01.01.2003.

Uma das estórias mais tocantes, que permite entender a garra e entrega pessoal dos antigos militantes de esquerda combatentes do regime militar e que muito tempo depois conquistariam o Palácio do Planalto, pode ser lida na passagem abaixo reproduzida.
Ela trata da visão de José Genoino, ex-guerrilheiro do Araguaia e importante militante petista acerca do forte significado da vitória de Lula, nas urnas em 2002.

A CONQUISTA DO PLANALTO
Quando estive preso em Brasília em 1972, a cada despedida de um companheiro que saía, nós dizíamos: “daqui a vinte e poucos anos vamos “marcar um ponto” ali no Palácio do Planalto, ok?”. Era um jeito de não perder a esperança no sonho de chegar ao poder, de fazer a Revolução. Nós subíamos sobre a pia da cela e conseguíamos enxergar pela janela o Palácio do Planalto. Chegar ali era o nosso sonho. Um sonho que eu pude realizar.


Em 2002, na festa da posse, quando Lula subia a rampa do Palácio do Planalto, eu me lembrei daquela cena da prisão. Foi um momento muito forte para mim.

A festa popular da posse em Brasília me deixou uma marca profunda.
Apesar da alegria, eu sempre comparei a nossa vitória naquele momento à conquista de uma espécie de árvore só com raízes e copa, mas sem os galhos fortes. As raízes representavam a tradição histórica e a luta do PT e a copa a realização extraordinária da vitória de Lula e de sua chegada ao poder. Mas faltava o meio-de-campo, aquilo que dava corpo e que ligava essas duas coisas. Porque só tínhamos três governadores e não éramos maioria política nem no congresso nem na sociedade (p. 167, Entre o sonho e o poder. Denise Paraná, 2006)

Nenhum comentário:

Postar um comentário