quinta-feira, 15 de julho de 2010

VOLTANDO À ATIVA - FALANDO DA VENEZUELA, OPS... DO BRASIL


Estive por um tempo de fora da rede, limitado por uma carga de trabaho infernal.
Gostaria de recordar somente alguns elementos de fala que tenho apontado desde do ano passado:
1. Dilma passaria Serra;
2. A imprensa radicalizaria sua postura diante do cenário eleitoral;
2.1. Mas já não radicaliza necessariamente contando com uma vitória de Serra, mas já se posicionando como instrumento de ação contra o futuro Governo Dilma;
3. Os jornalões, mesmo o Estado, parecem produzir ensaios com a liberdade e subjetividade opinativa presente na internet (e com baixo nível), sem qualquer base de realidade concreta e atacando, sem qualquer imparcialidade, a candidatura de Dilma;
4. As pesquisas internas tem demonstrado a antecipação do clima de campanha e a subida de Dilma na intenção eleitoral, independente da cobertura extremamente parcial da imprensa Psdebista, ops, digo, brasileira;
5. O evento de ontem em Brasília, o lançamento do comitê central da coligação "Para o Brasil seguir mudando" foi ignorado pela grande mídia e tratado como um encontro com poucas presenças, mas não foi o que se deu efetivamente: o local ficou lotado, muita gente não conseguiu acesso ao local e no fim das contas, dado ao alto volume de militantes e apoiadores, resultado: foi improvisado um palanque no local.
Após, este fato Dilma encontrou um número superior a 100 parlamentares e políticos de representação nacional em encontro reservado para lideranças partidárias. Este sinal de prestígio não foi noticiado pelas mídias. Ao contrário, os comentários foram que poucas pessoas estiveram neste evento.


Pois é, o momento é de embate político entre PSDB e PT, tendo os demais partidos apoiando um dos lados. O crescimento de Dilma não pode ser negado, a um mês e pouco a imprensa dizia que ela tinha atingido seu teto e Lula não transmitiria mais votos.
E o mais importante, o povo brasileiro tem, agora, na estabilidade social (e não só econômica) como valor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário